Buscar

#41º de 777 ✅ Quase ninguém entende 'UM SERÁ TOMADO e outro DEIXADO'

“Um será tomado e outro será deixado”. Esse tema, que faz parte do contexto de ‘Lucas 17’ aparece na maioria das traduções, entretanto ele é um acréscimo dos tradutores da ICAR.


Se analisarmos esse assunto, nesse caso e em alguns outros, esse acréscimo não tira a veracidade do texto. Porque este é um caso de acréscimo segundo a vaidade do copista. Que percebeu que o versículo que diz: “um será tomado, e o outro será deixado”, não constava nos escritos de Lucas, e no intuito de aproximar Mateus de Lucas, fez o acréscimo, ele viu o mesmo assunto segundo a versão dos fatos de Lucas em relação a Mateus, e então adicionou essa expressão que está em Mateus, no registro do evangelho de Lucas.


Os rabis da Septuaginta, os tradutores da Vulgata, os copistas que compilaram a Bíblia principalmente o Novo Testamento da ICAR. Achavam-se no direito de colocar, tirar, acrescer, subtrair, adicionar, de colocar acréscimos como ‘Mateus 28.19b’, ‘I João 5.7,8’, e tantos outros casos, alguns gravíssimos, porque eram propositalmente para substanciar um dogma da ICAR; e outros não, são acréscimos sutis para corroborar com os pilares do sistema, por exemplo: hierarquia e tudo que envolve o templocentrismo, rituais, dogmas, liturgias... E outros casos, menos grave. Mas, não por motivação diferente que não seja vaidade. Como esse de querer colocar um texto de Mateus em Lucas, para tentar aproximar os dois evangelhos, para mostrar que eles são coesos.


E nessa questão, aparecem dois grupos de pessoas sempre os extremos. De um lado aqueles que vão achar que porque a Bíblia foi compilada pela ICAR, preferem ficar só com a Torá, porque não acreditam em mais nada, em Novo Testamento. E essa atitude é tola, é pior do que a daquele, que vaidosamente subtraiu ou acresceu alguma coisa da Bíblia. Do outro lado estão aqueles que acrescentam, que tiram, que colocam, que fazem o que querem com a Bíblia, porque acham que podem fazer isso para o bem do povo.


Aliás, o que são as revelações e profecias hoje? Isso no campo pentecostal e neopentecostal. Nada mais é do que: ‘estou fazendo o bem para o povo’. Olha a vaidade!... Isso me lembra a mãe católica, a mãe dos pentecostais, o catolicismo que já fazia isso através dos copistas.


Onde eles tentaram mudar a Bíblia, quando diz que JESUS fugiu para a montanha, porque o povo tentou aclamar ELE como Rei dos judeus e JESUS percebendo isso fugiu. Mas, os copistas acharam que fugir não cabia bem para DEUS... Porque DEUS fugir é uma atitude covarde, sendo que o SENHOR é poderoso, Deus é Emanuel. Então vamos dar uma ajudinha para ELE, e reescrever no texto que ELE se “retirou” e não “fugiu”. E é assim que eles fazem com toda a Bíblia...


Incrível! As pessoas acharem que detém o direito de manipular alguma coisa para o bem das pessoas. Isso faz parte de uma coceira, de uma tentação peculiar, a todo aquele que se coloca como mestre, por isso que mais duro juízo virá sobre eles ‘Tiago 3’.


Por que mais duro juízo virá sobre todo aquele que se coloca como ensinador? Porque o ensinador detém o poder de manipular, de usar a ferramenta língua para o bem ou mal, para formar opiniões boas ou ruins, e como sempre ensino; “tudo é motivação e depende do caráter de cada um”.


Então quando eu vou fazer isso, o que acontece? Se eu tenho um coração mal intencionado, eu vou usar a língua para levar as pessoas para o mal. Agora tendo esses conhecimentos, vamos escrutinar o texto de:



LUCAS 17.25-36


25-Mas primeiro convém que ele padeça muito, e seja reprovado por esta geração.

Se refere à geração de 70 d.C, com a invasão de Jerusalém, General Tito Domiciano, depois o imperador que exigia culto dos judeus.


26-E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem.

Isso é um fato consumado e conhecido. Já sabemos que será como nos dias de Noé. Então qual é a comparação? Até onde vai a alegoria? Está no versículo seguinte


27-Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, Que é a glutonaria, e não vem de glúten, nem de comer muito, mas, sim de viver de festas, viver de curtir o mundo, deixar a vida levar, bem peculiar aos tempos de hoje. até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, os consumiu a todos. Olha como as pessoas não prestam atenção o texto diz: “destruiu a todos”, esse tema é uma inversão pedagógica dos mestres pentecostais de hoje. Na atualidade 80% dos líderes ensinam que; “aquele que será levado é do rapto do arrebatamento”. Do mesmo modo há o entendimento de que “bom é aquele que saí do mundo”, aquele que é tirado do mundo. Assim como no caso do “fogo” que é fogo do juízo. Ser tirado não é bom.


28-Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam. Viviam no materialismo.


29-Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu fogo e enxofre, e os consumiu a todos


30-Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar.


31-Naquele dia quem estiver no telhado de sua casa não desça para apanhar os seus bens dentro de casa. Semelhantemente, quem estiver no campo, não deve voltar por coisa alguma.

Aqui cria se um problema gigantesco, porque esse texto esta fazendo uma alusão a 70 d.C, a invasão em Jerusalém quando não ficou pedra sobre pedra do templo, e JESUS se referia aquela geração.


32-Lembre-se da mulher de Ló!


33-Quem tentar conservar a sua vida a perderá, e quem perder a sua vida a preservará.


34-Eu lhes digo: naquela noite duas pessoas estarão numa cama; uma será tirada e a outra deixada.

O texto não está falando sobre arrebatamento, está falando sobre juízo.


35-Duas mulheres estarão moendo trigo juntas; uma será tirada e a outra deixada.


36-Duas pessoas estarão no campo; uma será tirada e a outra deixada.

A questão sintática desse texto é muito clara. Alguns casos únicos na Escritura são retroativos, quer dizer que; a profecia se cumpre parcialmente naquele tempo e plenamente em outro tempo, na consumação dos dias. Este é um desses casos retroativos. Se cumpre ali naquela geração, e ainda vai se cumprir no final dos tempos. Como se prova isso? É só prestar atenção na leitura orgânica.


Primeiro, ELE fala que será como nos dias de Noé e Ló. O que ELE está falando é sobre a destruição Jerusalém no ano 70 d.C naquela geração. Portanto aqueles que seriam levados não tem nada a ver com a doutrina do arrebatamento. Tem a ver com aqueles que foram levados para o juízo, ou seja, 55% dos judeus foram tirados, foram mortos. O texto está dizendo que ser tirado não é bom, bom é os que ficaram. Só que o texto também é retroativo, mostra o futuro, o que ainda vai acontecer.


Vejamos ‘Mateus 24’ que fala sobre o Fim.



MATEUS 24.8-51


8 - Tudo isso será o inicio das dores.

Veremos que JESUS fez essa comparação com os dias de Sodoma e Gomorra, e com os dias de Noé, outras vezes, portanto o inicio de dores, e algumas coisas já aconteceram.


9 - Então eles os entregarão para serem perseguidos e condenados à morte, e vocês serão odiados por todas as nações por minha causa. A essência desse versículo já aconteceu


10 - Naquele tempo muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros,


11 - e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos.

Versículos 10 e 11 continuam acontecendo...


12 - Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará,


13 - mas aquele que perseverar até o fim será salvo.

Já é para o futuro, está falando do fim da Grande Tribulação...


14 - E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

Comprova que as palavras do versículo anterior é para o futuro. Por acaso no ano 70.d.C naquela época foi pregado o evangelho do Reino, que é para os judeus, para todas as nações? Não.


E por acaso veio o fim no ano 70 d.C? Óbvio que não...


15 - Assim, quando vocês virem ‘o sacrilégio terrível’, do qual falou o profeta Daniel, no Lugar Santo; quem lê entenda. A partir desse versículo até o versículo 20,complica ainda mais porque é retroativo, tanto fala de 70 d.C, como está falando do futuro.


16 - então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes.


17 - Quem estiver no telhado de sua casa não desça para tirar dela coisa alguma.


18 - Quem estiver no campo não volte para pegar seu manto.


19 - Como serão terríveis aqueles dias para as grávidas e para as que estiverem amamentando!


20 –Orem para que a fuga de vocês não aconteça no inverno nem no sábado,


21 – Porque haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá. ELE fala de um princípio de dores que começa em 70 d.C. Lembrem que JESUS é Aquele que por seu ESPÍRITO sempre diz: não pertence a vocês saberem as estações que o PAI estabeleceu, ou seja, ELE na manifestação de PAI.


22 – Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria, mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados.


23 – Se, então, alguém disser: ‘Vejam aqui está o Cristo!’ Ou ‘Ali está ele’, não acreditem.


24 – Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos. Falsos cristos, tudo isso ainda não aconteceu. Tudo retroativo. Em determinado momento ELE está falando daquela geração 70 d.C; e ao mesmo tempo está falando depois.


Dos versículos ’28, 29 e 30’: Está absolutamente se referindo ao Apocalipse, faz uma correlação extremamente precisa com os dias que estão por vir agora, com os sinais no sol e na lua.., o som de trombeta...


34 – Eu lhes asseguro que não passará esta geração até que todas estas coisas aconteçam.

Complica um pouco mais, porque esta geração da qual ELE está falando é a geração que ouve ELE. Então aquilo que se refere ao principio de dores da destruição de Jerusalém daqueles dias já se cumpriu. Mas, metade pelo menos de todas as citações proféticas que o SENHOR vaticina aqui em ‘Mateus 24’ ainda vai acontecer, como esses sinais no sol e na lua.


38 – Pois nos dias anteriores ao Dilúvio, o povo vivia comendo e bebendo, casando-se e dando-se em casamento, até o dia em Noé entrou na arca;

Aqui Mateus vai fazer a mesma comparação que fez Lucas, então ele da à mesma versão desse dia, desse estudo que o SENHOR deu a eles. Qual a versão de Mateus para esse estudo? Versículo 39.


39 – E eles nada perceberam, até que veio o Dilúvio e os levou a todos. Assim acontecerá na vinda do Filho do homem.


40 – Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro deixado.

Esse versículo, não é um acréscimo. Acréscimo é o texto de ‘Lucas 17.36’ que o copista colocou conforme eu falei no início do estudo. Esse texto realmente está nos originais.


Dos versículos 41 ao 44: É uma passagem retroativa, porque não tem como ver de outra forma. Primeiro porque já se cumpriu o dia do juízo a Vinda do Senhor para os judeus naquela geração, realmente já se cumpriu parte A, mas, no que diz respeito à vinda do SENHOR, como ladrão, se refere ao futuro. A parte retro (passado) já aconteceu. Mas, o futuro ainda vai acontecer que é a sua segunda volta. Muita gente vai supor que o SENHOR demora.


51 – Ele o punirá severamente e lhe dará lugar com os hipócritas, onde haverá choro e ranger de dentes.

Se ELE punirá, se haverá choro e ranger de dentes na sua vinda, significa que ELE vem com juízo, então a vinda do SENHOR representa juízo, este que é o batismo com fogo. Então o entendimento de que ser tirado é bom, é absolutamente equivocado.



Vamos a análise profunda sobre esse tema, através de documentos de doutores americanos e eruditos, eles não são padres, são protestantes tradicionais, vejamos o que eles dizem a respeito do texto de Mateus e de Lucas, primeiro vamos a análise da passagem de Lucas 17:36 :


Embora seja possível que o vs. 36 foi acidentalmente omitido, alguns poucos outros testemunhos, em face da importante autoridade dos manuscritos que apoiam a forma mais breve, é mais provável que copistas tenham assimilado a passagem ao trecho de ‘Mateus 24.40’. Hoje estes versículos têm sido tremendamente mal compreendidos pelos mestres. O ser “tirado” tem sido aceito como o arrebatamento da Igreja, porquanto essas palavras parecem ajustar-se perfeitamente aquele acontecimento futuro. Entretanto devemos notar que o que está em foco é o julgamento, e não o arrebatamento da Igreja, e que o ser “tirado” e do mesmo tipo do que ocorreu durante o dilúvio. O trecho de ‘Mateus 24.39’ diz que veio o dilúvio e ...os levou a todos... O julgamento, por semelhante modo, chegará repentinamente, e atacará ora aqui, ora ali, deixando alguns intocáveis, mas ferindo mortalmente a outros. Que isso representa a correta interpretação pode ser demonstrado pelo comentário existente no vs.37. A pergunta é feita ali: “Onde será isso?” “Serão tirados para o Céu, porventura?” A resposta é não – mas serão retirados da cena de carnificina, onde os abutres se alimentam de corpos mortos. Texto extraído do: VOLUME 1 – O NOVO TESTAMENTO INTERPRETADO, R.N. Champlin, Ph.D.


Agora vamos fazer análise do texto de Mateus 24:40 : “Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado o outro.”


Então dois estarão no campo...”. Os verbos gregos aqui traduzidos como futuros (estarão e será) em realidade estão no tempo presente, e isso aumenta a vivacidade da narrativa. Portanto, “um é tomado e o outro deixado.” O julgamento virá com subitaneidade, apanhando a muitos em suas ocupações diárias; e assim a um será “tomado”, isto é “apanhado” pelo juízo, enquanto que o outro será “deixado”, ou seja, escapará do julgamento. Alguns serão tomados para a condenação, enquanto que outros serão preservados de danos e somente os conselhos de DEUS podem fornecer a razão apropriada para essa ação. Alguns intérpretes modernos tem visto um quadro do arrebatamento da igreja nessas palavras de JESUS. Neste capítulo, entretanto, não temos uma descrição do arrebatamento da Igreja. O tema desta passagem é julgamento, e não arrebatamento, e esse julgamento será o da Segunda Vinda de Cristo, para que ELE governe e reine. A passagem paralela que ilustra essas circunstâncias é ‘Apocalipse 19’. Tais acontecimentos apanharão as pessoas em suas atividades ordinárias, despreparadas, negligentes, a praticar, a iniquidade. Assim com o dilúvio varreu a muitos, mas deixou a outros (embora poucos), sem atingi-los, assim também sucederá quando da segunda vinda de Cristo a fim de julgar este mundo. Texto extraído do: VOLUME 2 – O NOVO TESTAMENTO INTERPRETADO, R.N. Champlin, Ph.D.


Concluindo; então o verbo “tirar” está absolutamente ligado ao verbo “destruir” do dilúvio “levar a todos”.


Da mesma forma ‘aquele que será tomado’, é ‘tomado para o juízo’, haverá uma carnificina absoluta na G.T.


A Igreja se unirá e voltarão acontecer coisas extraordinárias como eu já tenho vaticinado há muito tempo. A Igreja será UMA novamente, como foi em Atos dos Apóstolos, acontecerão coisas extraordinárias, mais do que aquelas registradas...


Agora, porque o fim, o epílogo da Igreja é a parte mais importante, é triunfal...


Quanto mais vai se aproximando o dia do SENHOR, mais vem tribulação, o que vem por aí vocês nem imaginam. As manchetes, os jornais não terão espaço para noticiar tantas catástrofes, mas, a Igreja será UMA.


E quando o SENHOR vier, aquele que for tirado será para o juízo, e aquele que ficar é que estará salvo...


© 2020, by AKEL, fundador da Filosofia EX, since 2012.