Buscar

#54º de 777 ✅ O JARDIM do ÉDEN com ADÃO e EVA NUNCA EXISTIU como o SISTEMA ensina

Atualizado: 14 de Jul de 2018


O Jardim do Éden nunca existiu como o sistema ensina.


Costela não é costela; fruto não é fruto; não é pó; árvore não é árvore; jardim não é um simples jardim; serpente não é apenas uma serpente...


Adão existiu e Eva também, é claro. JESUS mesmo é o próprio Segundo Adão ‘I Coríntios 15.45’ e ‘Romanos 5.14’.


Esse tema é um assunto muito longo, por isso se faz necessário, muita paciência e esforço para entender. Num mundo teológico que "o fruto" é uma maça, não é difícil imaginar que o pecado original seja outro erro para apregoar maldições sobre a vida das pessoas.


Já no Gênesis de tudo, de 1 ao 11, a condição literária é classificada como “suigeneris” que significa dizer: não é mito ou lenda, mas também não é uma história literal e dogmática. É linguagem de criança para entendermos aquilo que em nosso vocabulário e capacidade cerebral seria impossível compreender.


O entendimento mais preciso acerca do Gênesis é: um núcleo histórico que é apresentado revestido de elementos tipológicos que Moisés tomou de empréstimo do ambiente em que vivia 2500 anos mais tarde. O mesmo Moisés que escreveu em ‘Números 12.8’. “Boca a boca fala com ele, claramente e não por enigmas; pois ele vê a forma do SENHOR...” Isto é, a Escritura é “eivada” de enigmas. Assim como no final de todas as coisas (sábado), o Apocalipse é emanado de alegorias e metáforas, também é o Gênesis (domingo)...


Em ‘Isaías 45.7’ encontramos: “Eu formo a luz, e crio as trevas: eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas as coisas.” Em alusão a ‘Gênesis 1.3 e 4’ onde encontramos: “E disse Deus: Haja luz; e houve luz. E viu Deus que era boa luz; e fez Deus separação entre a LUZ (hebraico: o reino do Bem) e as TREVAS (hebraico: o reino do Mal).” É por este caminho que encontramos a resposta da grande pergunta da Filosofia: Qual a origem e o significado do MAL neste mundo?


JARDIM DO ÉDEN


Para começar você vai ver que o Jardim do Éden representa o que eu sempre ensino: "A VIDA É FEITA DE ESCOLHAS." O conceito geral do Éden ganhou uma aura de fantasia e misticismo absurdo principalmente no ‘Cristianismo de Constantino’.


É claro que o Dilúvio apagou todos os vestígios do Jardim do Éden. Veja o que diz ‘Ezequiel 31.18’. Com este texto vemos que no século VII a.C as árvores do Éden já estavam escondidas pelo tempo e pelo dilúvio. Esses textos são altamente metafóricos. Evidente que na grande parte da Terra Central tínhamos um 'Paraíso' com muitas árvores, mas não literalmente e misticamente como o sistema ensina; com duas árvores que não se podem comer, uma que se comesse morreria e outra que tornariam Adão e Eva imortais.


ÁRVORE DA VIDA E ÁRVORE DA CIÊNCIA DO BEM E DO MAL


Vamos começar pela resposta perfeita e direta: em ‘Gênesis 2.9’ é mencionado apenas que Adão e Eva gozavam da faculdade de não morrer.


A felicidade plena foi dada ao homem junto com o livre arbítrio. As duas árvores representam simbolicamente essa escolha na bifurcação da vida. O CRIADOR deu ao homem a capacidade cerebral de aproximadamente 10% * E isto inclui inteligência, criação, emoção, paz e amor, mas o homem quis entender além de sua capacidade como Salomão** ele quis descobrir o mal e usar o conhecimento do mal que inclui; sagacidade, malícia, prudência, sobriedade, falsidade e desequilíbrio. O homem não precisava de prudência de uma serpente, mas precisou quando seus olhos se abriram. Veja, que o CRIADOR quando em carne JESUS CRISTO teve capacidade de 100%, mesmo não a usando na maior parte do tempo.


Comer o fruto: comer é aceitar, e o fruto é o ‘orgulho’.


Cada vez que a pessoa faz uma escolha errada na vida, ela come o fruto do orgulho, dos títulos da hierarquia, do clero, dos salários, do status e da fama. Quando diz “sim” ao sistema religioso... Come o fruto da ganância quando o sistema religioso a leva ao ponto mais alto ‘Mateus 4’ e ‘Lucas 4’.

CRIAÇÃO DE ADÃO DO PÓ DA TERRA


Vamos primeiro entender sobre "imagem e semelhança"... Em ‘Gênesis 1.26-27’ temos: “Façamos” ‘anjos’ ajudaram, óbvio que eles não criam, mas ajudam, ‘Gênesis 11.7-8’, por exemplo, está: “Eia desçamos ali e confundamos os homens.” (falando aos anjos, para confusão das línguas; os anjos falam todos os idiomas, e os primeiros idiomas humanos foram colocados pelos anjos nas áreas cerebrais do hipocampo e nas três partes do córtex) “...o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança..”. “E criou DEUS o homem à sua imagem; à imagem de DEUS o criou; homem e mulher os criou.”


IMAGEM: A imagem de DEUS se refere ao metafísico humano. O homem é racional, ouve, vê, fala, sente, seus sentidos racionais e a incrível capacidade de criação é que separa o homem do mundo animal, e o encaixa na denominação ‘Gênesis 1.28’. É essa capacidade que nos originais hebraicos entendemos como IMAGEM.


SEMELHANÇA: A capacidade tricótoma de ser corpo, alma e espírito, lembrando que o CRIADOR é uma única pessoa e não três pessoas distintas. ELE nos deu vida, mas não somos exatamente como ELE é, pois ELE é ESPÍRITO.


CRIAÇÃO DE EVA, COSTELA E PÓ DA TERRA


A costela de Adão não era mais larga nem tão pouco se trata das suas costas carnais.


COSTELA é a palavra na linguagem de criança para o ser humano entender a Escritura. A Bíblia compilada Livro das Referências dos que venceram o mundo, foi escrita por pelo menos 40 homens, e isto não é motivo para duvidar, pois se O CRIADOR tivesse escrito de fato não acreditariam. ELE escreveu nas pedras as recomendações ao povo de Israel e mesmo assim eles transgrediram a Sua Lei. Lembre-se de ‘Lucas 16.30-31’.


“Costela” é a palavra para explicar a célula embrionária ou célula-tronco mãe. Adão foi anestesiado e da sua medula foi extraído uma célula-mãe capaz de gerar Eva da mesma essência.


é a palavra tipológica para representar o carbono e o nitrogênio. O pó, barro ou argila se misturam com a água (hidrogênio) e mesmo assim o CRIADOR nos formou artesanalmente. Vocábulos da ciência humana surgem e mudam, mas podem hoje tipologizar melhor para nossa compreensão quais elementos químicos e físicos o ALTÍSSIMO utilizou.


CORPO DE ADÃO: 60% de oxigênio, acrescido de carbono, hidrogênio e nitrogênio, formaram 95% da massa total de Adão. E os outros 5%? O CRIADOR colocou em Adão: Flúor, Potássio, Sódio, Cobre, Cálcio, Selênio, Manganês, Molibdênio (boa gordura), Ferro, Zinco, Iodo, Fósforo, Magnésio, Cobalto, Cromo, Enxofre e Cloro. Faltava só uma coisa, então assoprou nas suas narinas e lhe deu VIDA.


A SERPENTE


Desmistifique o enigma: falar e comer pó. Uma serpente não fala e nem come pó, nem no Jardim, nem hoje.


Não é segredo que os espíritos malignos podem materializar-se em qualquer forma. Nós mortais, se usássemos 50% de nossa capacidade cerebral já poderíamos mudar nossa cor de cabelo, textura de pele o formato do corpo.


A serpente mencionada no texto foi um grande animal/homem real do qual Satan se serviu. Para ter êxito ele não poderia aparecer de outra forma que não fosse um homem, mas se transformou em seu principal símbolo ‘Antiga Serpente’ para mostrar um pouco do seu poder e representar fisicamente seu principal atributo, a astúcia, e a sua intenção: que o homem queria ter, ou seja, TER, SER e PODER, a capacidade de conhecimento que O CRIADOR tem. Provavelmente, ele no momento dessa fala se transfigurou em serpente para melhor convencer a ainda inocente Eva ‘Gênesis 3.1’ diz: “Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR DEUS tinha feito (já pensando em um animal para representar o diabo) disse a mulher...” A transição da inocência para consciência teve um sermão de Satan com todas as principais técnicas de persuasão, inclusive a ilustração física da matéria, mudando sua forma de homem para uma serpente. Portanto não era uma serpente, mas uma corporificação como numa visão, mas é mais do que isso,ela estava ali fisicamente frente a frente com Eva.


Desde sempre a serpente foi um emblema dos falsos deuses nas religiões pagãs. Até em Israel ela representa a tribo de Dã, de onde virá o antimessias.


A consequência para a serpente também é metafórica, veja as expressões “rastejar” e “comer poeira”, elas significam apenas “estar derrotado”. Ela não tinha patas, não falava antes da condenação, ou voava, mas sim, Satan corporificou-se em homem e em serpente para persuadir Eva.


Pode-se assegurar que a serpente como tal nunca se arrastou, pois o pecado NÃO ALTEROU a condição natural das criaturas. A serpente portanto, sempre teve as características que ela apresenta hoje.


Veja como tudo é figurado: “Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua linhagem e a linhagem dela. Esta (a linhagem da mulher) te ferirá a cabeça, e tu hás de lhe ferir o calcanhar.” ‘Gênesis 3:15’. Veja que “ferir” ou “esmagar” são verbos absolutamente tipológicos. Ele sempre foi a serpente: ‘Apocalipse 12.9,14,15’; ‘Apocalipse 20.2’.


O pleno sentido de RASTEJAR só vai se cumprir ‘Apocalipse 12’ para a serpente na segunda metade da Grande Tribulação, quando Satan cair como um raio na Terra e comer o pó da Terra (o solo e os homens feitos do pó da Terra). Assim também a expressão “maldito és se refere unicamente a Satan e não ao animal.


A EXPULSÃO DO JARDIM E O QUERUBIM


O ALTÍSSIMO expulsou do Paraíso os pais da humanidade, colocando à porta dele um querubim portador da espada chamejante ‘Gênesis 3.23’. Isso também é tipológico, pois o Jardim não está hoje invisível, escondido em algum lugar no Oriente Médio, mas simplesmente foi transformado nas consequências da escolha do primeiro casal.


Na entrada do Jardim do Éden foi colocado após a expulsão de Adão e Eva um querubim portador de espada de fogo. Vamos entender o que significa este querubim. Nos templos antigos, quase sempre existia uma figura de pedra que ficava na porta e significava ser o ingresso proibido aos estranhos.


O Jardim do Éden se perdeu, e o querubim ali representado revela a não possibilidade do homem voltar, a ter e ser como antes, mas a esperança de que OS VENCEDORES deste mundo presente estarão numa NOVA TERRA com a mesma felicidade de antes e sem a Serpente para nos atormentar, pois já terá sido vencida.


A MENTIRA DE LILITH A PRIMEIRA ESPOSA DE ADÃO


Do outro lado, entre ateus e agnósticos, não religiosos e desigrejados de fato, outro desequilíbrio, a lenda que Adão tinha uma primeira esposa chamada Lilith, que teria mantido uma relação com Satanás e gerado uma linhagem de seres malignos...


Saímos do ‘misticismo’ do sistema religioso para o ‘miticismo’ (mitos) dos descrentes. Outra ideia mítica diz que Lilith teria sido a própria serpente.


Michelangelo pintou no teto da Capela Sistina uma Lilith, metade mulher, metade serpente, no tronco de uma árvore.

Existem manuscritos antigos falando que Lilith era o nome de uma deusa, conhecida como o demônio da noite que assombrava os desertos e Edom.


Em ‘Isaías 34.14’, no original, temos sobre Lilith: "E as feras do deserto se encontrarão com hienas; e o sátiro clamará ao seu companheiro; e Lilite (o radical hebraico é equivalente a vários sinônimos; bruxa, demônio, animal noturno, fantasma...) pousará ali e achará lugar de repouso para si." Isso ainda vai se cumprir, agora na Grande Tribulação e nenhuma correlação existe com a Lilith criada por eles.


Satan foi além de uma conversa com Eva, ele criou a sua versão do Éden com a lenda de Lilith. Pregou o sermão com sua versão para os hititas, egípcios, gregos e entre os povos da Idade Média. Sobre isso, há cinco anos eu tenho vaticinado. Com a ‘Desconstrução da Fé’ e ‘O processo da descristianização’.


Quem acredita em Lilith tem de acreditar na Cinderela.


‘I Timóteo 4.1-7’



Vejo uma pequena nuvem do tamanho da mão de um homem,

e esse é o sinal que o dilúvio está próximo.

Não temos 120 anos para a construção da arca, o tempo já está no fim!

Faltam as últimas madeiras!


És tu um salvo? Então, venha ajudar....


Videoaulas recomendadas:

*DEUS É O TEMPO

DNA DE DEUS

**666 E O ANEL DE SALOMÃO



© 2020, by AKEL, fundador da Filosofia EX, since 2012.