Buscar

#96º de 777 ✅ FÉ ✡ O Poder da Mente

Atualizado: 14 de Jul de 2018


Em Inglês “Faithfullness” significa uma “Fé Plena” “Fidelidade”. DEUS é Fiel porque é Justo, e respeita o crivo Bem e Mal. ELE está acima do Bem e do Mal e não interfere quando as pessoas querem, com fé imediata...


O PODER DA MENTE - FÉ


O Antigo Testamento, era a Escritura que eles tinham nas mãos nos dias de JESUS e do Apóstolo Paulo, o Tanakh que compreendia “Torá e Profetas”, toda vez que aparece a palavra “FÉ” no proto- hebraico é “EMUN” e no novo hebraico significa “EMET”. “FÉ” no Antigo Testamento tem o significado de compromisso, aliança, responsabilidade, e não liberdade e niilismo. Portanto a pessoa que não se reúne como Corpo de CRISTO, com uma “agremiação” que é isso que significa "Ekklesia", prova que ela não tem “Fé”, porque a “Fé” é um compromisso firmado e honrado até o final.


“Fé” é quando a pessoa recebe a notícia de que existe “GRAÇA”, uma chance para quem não é judeu de participar do Reino com um REI Justo, e passa a conhecer o Evangelho do Reino, onde haverá um “Céu Aqui”, na Terra, onde o REI vai governar da Cidade Santa, a Nova Jerusalém, no centro deste mundo... Então ao saber dessa notícia através de um arauto, ela fica sabendo que o REI dos reis, morreu por toda humanidade e construiu toda a História para trazer um Reino aqui, neste mundo onde tudo será perfeito na “Casa de Adão”, o Jardim do Éden, e ao saber da notícia aceita assinar um contrato, assumir um compromisso, fazer uma aliança com o REI desse Reino, para poder participar desse reinado, esse ato significa “FÉ”.


Mas é mais do que isso, é ser fiel, é fidelidade... Hoje existe uma grande adulteração da palavra “Fé”, que representa o imediatismo, o individualismo, o fragmentarismo... O deus “Eu”, o “Ego” sendo atendido, Deus como escravo das pessoas, em nome de uma fé, que não é fé...


“EMUN”, essa raiz do proto-hebraico do Antigo Testamento, deu origem a “EMUNAH”, que é “Esperança”.


A “Septuaginta” teve sua origem do hebraico de dois séculos antes de JESUS CRISTO, então quando chega no grego, a palavra "Fé" foi transliterada para “PISTIS” que significa:

1- Convicção da Verdade

2- Confiança

3- Fidelidade


O sentido primário, original da palavra “Fé”, devia ser “Fidelidade”. Aquilo que saiu do hebraico e chegou no grego, como a maioria de todos os vocábulos, infelizmente perdeu o significado. Pegaram o sentido real que é fidelidade, “EMUN”, e colocaram escondido em algum lugar, deturparam o real significado...


Depois quando veio a “Vulgata Latina”, quando o Latim dominou o mundo, como é o caso do português, do espanhol, traduziram “Fé” como “Fide”.


Existem três classificações de pecados que são: “chata’a, pesha e avon”, a mesma coisa acontece nos idiomas, nas transliterações, acontece que no proto-hebraico tínhamos um sentido original ‘chata’a’, veio para o grego na Septuaginta, afastamos ‘pesha’, até que chegou no Latim e se tornou ‘avon’... E o que dizer da linguagem no idioma português e espanhol, e dessa linguagem nova que vem sincretizando e unificando mundialmente, que vamos ficando cada vez mais longe do propósito. Por isso procuro trazer as pessoas para o caminho das palavras...


“FÉ” no Latim é ser fiel a alguma coisa mesmo sem provas da ciência. A semântica latina nos deu os sinônimos, crer, acreditar, confiar e apostar.


"Fiel é ser de caráter, ser constante."


Algo de BOA-FÉ sugere “Boa Consciência” ou MÁ-FÉ, “Má Consciência”. Essas duas palavras compostas resgatam o sentido original de fidelidade, e são vocábulos jurídicos. "Boa-Fé" no sentido de caráter, e não de uma fé peçonhenta, asquerosa, descaminhada, uma fé que só acredita em sinais e milagres... O pensamento “Eu tenho fé que vai acontecer...” Isso não existe! Porque o sinal não é para quem tem fé, é para produzir fé, o descrente recebe um sinal, e vendo o sinal onde DEUS interfere para a Salvação, passa a crer. Eles transformaram a fé para a salvação, em imediatismo, onde a pessoa crê, mesmo sendo crente.


Todas as vezes que JESUS perguntava: “Você crê?” *Era uma pergunta feita para as pessoas que não conheciam o Reino, e não sabiam da Sua História, da Sua Promessa, não tinham contrato assinado, ainda não haviam selado um compromisso de segui-lO...


"DEUS é FIEL porque honra o contrato..."


Hoje a deturpação sobre “FÉ” é tão grande, longe da organicidade, que artificialmente “Fé” se tornou poder da mente, é algo imediato, privilegista, ou é credo... Transformaram a conversão em confissão artificial, a ceia de amor em santa ceia, a doutrina do SENHOR em credo...


A fé como FIDELIDADE e como PODER DA MENTE, é fé mais ciência... Mas devemos ter equilíbrio. Em “Hebreus 11” o Apóstolo Paulo usa o mesmo vocábulo de antigos papiros oficiais de negócios, dando a ideia de um convênio, é uma troca de garantias para futuras transferências descritas no contrato...


Somos fiéis porque ELE nos dará algo. O preço do Reino é ser fiel o tempo todo, até o fim, por isso “Tiago 2.26” nos ensina que a fé depende de trabalho, obras. Porque a fé sem constância, sem solidez, não vale nada...


"A prova da FÉ é a “constância”, a “solidez”."


E qual é a fé que "remove montanhas"? Os sacerdotes e rabinos usavam essa expressão quando tinham a intenção de tirar as convicções de uma pessoa, quando queriam mudar as tradições religiosas de alguém, a fim de trazê-la para a Torá, era como "remover montanhas"... JESUS usou essa mesma expressão para dizer que: “se tiveres fé como um grão de mostarda, irá conseguir mudar paradigmas...” Vai conseguir dessistematizar, desteologizar, desmistificar, desmaterializar uma pessoa. Mas não com essa fé cega e imediatista dos milagres e sinais, e sim com a fé para casar, para fazer uma aliança.


Sabemos que “AMOR” no grego tem quatro tipos: “storgé” para com a família; “philos” ao próximo, a irmandade, aos irmãos; “ágape” amor ao CRIADOR, é aquele amor perfeito até por uma pessoa ou por alguma coisa, por exemplo; pela igreja, pela agremiação, e por fim; “eros” que é o amor pela esposa(o), pela noiva(o), pela namorada(o), mas quando olhamos na Bíblia só vemos o termo “amor”. A pessoa vê escrito “pecado” na Bíblia, “iniquidade” e “transgressão”, e ela não sabe a diferença, ou seja, não sabe distinguir o sentido de cada uma dessas palavras, tem que ter alguém para ensinar. A mesma coisa acontece com “Fé”. Porque na Escritura existe uma fé para entrar e pertencer e outra para permanecer, se entregar, consolidar, para ficar enraizado.** A fé para permanecer é a fidelidade, o contrato assinado com o SALVADOR.


como sinal hoje com a ciência evoluída, tem como objetivo, fazer com que as pessoas artificializem e consigam usar técnicas, por padrão, por paradigmas, por pesquisas, que tem como meta o desenvolvimento do ser humano na Terra, e isto se chama PNL.



PNL - PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA


É um conjunto de técnicas e teorias focadas em compreender condutas e orientar o ser humano, em direção ao autoconhecimento e ao alcance de seus objetivos.


Mas por que programação? No sentido de reprogramar comportamentos, crenças e processos psicológicos. O conceito “neuro” nos dá a ideia de que todo comportamento tem sua base em uma série de processos neurológicos. E o vocábulo “linguística”, a linguagem verbal e corporal, que revelam quem a pessoa é, e no que precisa evoluir.


Essas técnicas são de evolução e da fé como domínio da matéria. É possível vencer doenças psicossomáticas, ansiedade, stress, depressão, só com PNL, assim como "hipnose" e "coach", também são agentes da fé, como domínio próprio, da fé pessoal.


O Lume e Sabedoria são dons de DEUS, e saber fazer uso da sua consciência e matéria é fundamental para viver bem na “Vida 18”.


Sair do sistema é praticar a PNL, é remover montanhas... Começar do zero, é reprogramar; e reprogramar é PNL... Agora a omissão impede a cura completa. Ao contrário do cristianismo falso de Constantino, no cristianismo verdadeiro de CRISTO não existe espaço para omissão e ausência. O egóico é vítima de si mesmo, sofre de “egoíte”, que é o autoengano... Troque, substitua o autoengano pela autocrítica.


O princípio do lume e da sabedoria é se reprogramar, é aceitar que não sabe nada e que se faz necessário aprender com quem tem dom...


PNL do Bem, não é ter, ser e poder para si, mas para o CORPO. A PNL, Coach, entre outros, hoje são ensinados como 666, mas o que estou ensinando é uma reprogramação 777, a PNL do EQUI é 777... Escolher ter metas “Aqui” é ser fiel ao CRIADOR, desde que seja para o próximo, e não impeça a preempção do Reino e da Graça. Porque a fé em si é má-fé; a fé no próximo é boa-fé. A fé em si mesma é má-fé, mas a fé em DEUS pelo próximo é boa-fé.



SINERGIA


“ECHAD” A sinergia metafísica, o poder da energia metafísica, acontece quando duas pessoas ou mais, se unem num propósito em comum, e tudo pode acontecer, porque conseguem alcançar essa fé, esse entrar, essa primeira fé...


SINERGIA é uma ação associada de duas ou mais unidades atômicas ou biológicas, cujo resultado seja a execução de um único movimento ou a realização de uma única função orgânica.


Ou seja, sinergia é cooperação, coesão e trabalho... Do grego “synergia” significa “trabalho em conjunto, auxílio, apoio”. O prefixo “syn”, é “junto”, mais “ergon”, “trabalho”.


Conclusão: As músicas evangélicas de hoje, as prédicas em geral, assim como no mundo universitário e empresarial, estão focalizando o 666, a fé “aqui” para a matéria, para as coisas imediatas, com objetivos terrenos. Pois quem vende essa fé, quer apenas cada vez mais lucros dos seus acólitos e asseclas.


A voz de DEUS, tal como a vemos expressa na Sua Palavra é “777”. Para ser fiel e para receber o que ELE nos prometeu, nós evoluídos dominamos o PNL, a hipnose e o coach para o Bem, pois fazemos isso para vencer o crivo do domo, ajudar a nossa irmandade, sabendo que essa fé de domínio e persuasão é sem valor eterno. Não nos importa dominar e ser o que queremos ser, ou poderíamos ser, pois sabemos que nada há neste mundo presente que se compare com o que nos aguarda no acordar....



Vídeos Recomendados:

*A TUA FÉ TE SALVOU NÃO DEUS

** 4ª DIMENSÃO, PORTAIS METAFISICOS DA SABEDORIA E LINHA IMAGINÁRIA


© 2020, by AKEL, fundador da Filosofia EX, since 2012.