Buscar

#89º de 777 ✅ (III) TRILOGIA ✡ MICRO APOCALIPSE & MACRO APOCALIPSE

Atualizado: 14 de Jul de 2018


LUCAS 21:11

E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.


No paralelo Lucas acrescenta outros sinais: ... grandes sinais no céu...” Mateus não fala desses sinais, mas Lucas registra que JESUS falou isso...


Para se cumprir então o que JESUS falou registrado por Lucas temos: a informação onde Adam Clarke enumera ocorrências assim, que envolveram estranhos acontecimentos no firmamento, como cometas e luzes estranhas, manifestações de luzes no Templo, como a grande luz que brilhou ao redor do altar.


Tudo isso aconteceu até 70 d.C quando o Templo é destruído, e isso é o que chamamos PRINCÍPIOS DE DORES nessa trilogia de MicroApocalipse, essa palavra “DORES”, no original tribulação, vem de dores como as de parto, o vocábulo também é usado para indicar as dores de morte, perseguição...


Os judeus foram perseguidos desde 50 até 300 d.C Quando teve início o cristianismo de Constantino. Quando o epicentro do cristianismo deixou de ser Jerusalém para ser Roma, então nós temos o grande início da apostasia, e cessou a perseguição aos judeus, e na atualidade eles passaram a ser os perseguidores e dominadores do mundo...


MATEUS 24.12

E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.


“...por se multiplicar a iniquidade...” Tudo até 70 d.C



MATEUS 24.13

Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.


São dois entendimentos:

1 - Entendimento do Reino, do MicroApocalipse, para os judeus...

2 - Entendimento da Graça, do MacroApocalipse, para os judeus e não judeus...


“Salvar” no contexto desse versículo é “sobreviver”, e não salvação da alma.


No primeiro entendimento JESUS está vaticinando o fato que da invasão de Jerusalém em 70 d.C, segundo os historiadores faltou madeira, não tinha mais madeira para crucificar cristãos e judeus, para queimá-los em fogueiras. Os soldados sem nenhuma piedade, invadiram Jerusalém e foram destruindo tudo... Pegavam as mulheres, as crianças, dividiam os casais, matava um e deixava o outro, um fugia o outro ficava, um morria e o outro sobrevivia, foi assim que aconteceu “...um será tomado e outro será deixado...”*Jesus estava vaticinando essas verdades para os judeus daquele tempo, e para os seus ouvintes daquela época.


No segundo entendimento para Graça, no MacroApocalipse que ainda virá, para os judeus e não judeus, ou seja, para todos. Essa promessa também é para aquele que perseverar até o fim da Grande Tribulação. Nós que vamos enfrentá-la, que sobrevivermos e vencermos, seremos salvos. Mas haverá muitos mártires que morreram à espada, decapitados, como nós sabemos e em todo o Apocalipse temos visto registros históricos do que vai acontecer, do vaticínio.


Então em paralelo esse texto aplica a nós; assim como os judeus tiveram que enfrentar até o fim do MicroApocalipse, nós teremos que enfrentar até o fim da Grande Tribulação, do MacroApocalipse. E surge a grande pergunta: Quem é que vai poder suportar esses dias?...



MATEUS 24.14

E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.


“...será pregado este Evangelho...” JESUS está falando do Evangelho do Reino.


IDE, INDO, JÁ FORAM


IDE – 33 d.C, estamos falando da destruição de Jerusalém em 70 d.C


Em Colossenses aonde Paulo claramente diz e dá todo entendimento, que ele já tinha IDO, agora não era mais IDE e sim IDO, naquela geração tudo se cumpriu, como JESUS falou: “...desta geração não vai passar...”


Além do Templo derrubado “pedra sobre pedra” e o cumprimento de todas essas coisas. Tudo que nós entendemos sobre o ESPÍRITO SANTO, sobre dons, manifestações, que também são sinais, não como o terremoto, pestes, fome, mas sinais da Igreja para os não salvos. Tudo isso se estende a partir da Ascensão de JESUS até 70 d.C ou seja, aproximadamente 37 anos. Paulo morre de 2 a 3 anos antes da destruição de Jerusalém. E antes dele morrer, ele cumpre o seu papel, na realidade não só ele, mas todos os discípulos.


É importante entender esse assunto IDE, INDO, JÁ FORAM.** Para que a pessoa possa compreender os textos da Bíblia sobre “Apostasia” naqueles dias em ‘Mateus 24.8-13’; ‘II Coríntios 11’, e todas as cartas de ‘I Timóteo 3’; ‘II Timóteo 4’ que fala de apostasia, de amontoar doutores para si, de doutrinas de demônios, falsos mestres e mercenários, que fala de pessoas que venderiam a fé.


Tudo que se refere a “Apostasia” estava acontecendo naqueles dias. Quando é que essas cartas foram escritas? Se pegarmos ‘Colossenses 2.18-23’, que uso para refutar pessoas legalistas; esse texto fala dos gnósticos que adoravam anjos, que proibiam o casamento, proibiam as pessoas de comerem determinados alimentos. Se pegarmos a carta de ‘Romanos 14’ vemos o problema com os alimentos sacrificados a ídolos... Todas as cartas estão tratando e retratando o período de 33 d.C à 70 d.C. A BÍBLIA é um livro de referências como tenho ensinado, ela é referência para o MacroApocalipse que virá, mas como referência para o MicroApocalipse não existe, porque ele já aconteceu.


Então quando ver alguém usando textos da Bíblia desse período, customizando nos nossos dias, está errado, porque para nós só fica a essência dos fatos acontecidos. E nos dias atuais estão usando várias técnicas homiléticas para customizar a Bíblia.


“Ser líder nunca foi sinônimo de Lume, de Sabedoria.”


Os líderes religiosos aplicam esses textos não como referências, mas como sagrados e individuais, querendo que essas coisas se cumpram em suas vidas hoje, e mais, refutando as coisas que aconteceram com esse texto. Podemos até usar esses textos para falar da apostasia nos nossos dias, mas lembrando que nós saímos do Evangelho do Reino para o Evangelho da Graça. E esses fatos acontecem agora com a Igreja, porque o ser humano é o mesmo, o mal e o bem são também a mesma porção, a mesma metafisicalidade sobre o crivo, sobre esse domo...


Como diz o Apóstolo Paulo aos Romanos: “quer seja judeu, grego, seja não judeu, gentios...” Todos nós estamos sendo crivado em Bem e Mal, e por essa razão que acontecem as mesmas coisas o ter, ser e poder é o mesmo... Se naqueles dias os gentios que ouviam o Evangelho da Graça através de Paulo estavam se afastando deliberadamente do Evangelho, que é apostasia, hoje continua acontecendo a mesma coisa.



MATEUS 24.17

E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;


“...quem estiver sobre o telhado...” Naqueles tempos podia se fugir de telhado em telhado sem descer ao solo porque as casas eram erigidas próximas umas das outras e seus telhados eram planos, os rabinos falavam sobre a estrada dos telhados, quando descia ela chegava no que parecia um lugar seguro, a um pátio de onde se abrigam diversas portas da casa, mas até mesmo nessa posição vantajosa ninguém deveria aproveitar-se da proximidade das portas, por quanto a fuga requeria prontidão e presteza.



MATEUS 24.18

E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.


“...quem estiver no campo...” Ao tomar conhecimento da situação talvez esteja trabalhando apenas com sua veste interior, conforme lemos que muitos costumavam fazer isso, por causa do calor e do suor gerado durante o dia no trabalho em campo aberto. Ordinariamente ninguém pensaria, em aparecer em lugares públicos apenas com sua veste interior, isto é, sem a sua “capa” ou “túnica”.



MATEUS 24.20

E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;


“...fuga não se dê no inverno nem no sábado...” Prova cabal da coerência do texto para aqueles dias, naquela geração, pois em dia de sábado os judeus só podiam afastar-se de suas moradias menos de dois quilômetros, sem quebrar o mandamento sabático, e isso não seria bastante para fugir de um exército inimigo que avançasse outrossim, em dia de sábado os portões da cidade eram fechados, e isso seria tremendo obstáculo para a fuga de quem quer que fosse. A fuga durante os meses de inverno também seria extremamente perigosa, as estradas estariam escorregadias e até mesmo intransitáveis e os dias seriam breves e as noites longas.



MATEUS 24.24

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.


Simão Mago e Dositeu por exemplo fizeram coisas extraordinárias naqueles dias, prodígios, sinais, ou faziam pelo mal, ou como embuste, como fazem nos dias atuais artificializando a voz de DEUS, usando hipnose e técnicas do psique. Jerônimo fala de um certo Barcobabe que fingia vomitar fogo da própria boca e esse homem foi recebido por muitos como um genuíno messias, esses fatos é MicroApocalipse. No MacroApocalipse o mal 666 corporificará, não será um embusteiro ou simples mágico.



MATEUS 24.26

Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.


“... eis que ele está no deserto...” Josefo diz-nos que um certo Simão, filho de Gioras, apareceu atraindo uma multidão ao deserto, fazendo falsas indicações messiânicas.



MATEUS 24.27

Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.


“A parousia” do SENHOR não será um acontecimento secreto,*** será público, no mais alto grau tal como um relâmpago em meio a uma tempestade, que fulgura de um lado a outro dos céus, não haverá qualquer equívoco a respeito...



MATEUS 24.28

Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.


Também do original vem o sinônimo “águias”. “Cadáver”, no original essa palavra se deriva do verbo grego que significa “cair”, e fala de um “corpo caído”. JESUS usou um provérbio secular dando-lhe uma nova aplicação: “Onde houver motivos para julgamento aí haverá julgamento.” Era isso que JESUS estava falando.



REVELAÇÃO

“...nem o filho...” essa expressão foi acrescida posteriormente em 'Marcos 13.32' os manuscritos ALEPH (L) BD, THETA, F, M, 13 e a maioria das versões latinas adicionam “nem o filho”. Mas essas palavras estão contidas pelos manuscritos ALEPH, GAMMA, DELTA, FAM PI e as traduções KJ, F e M.



ATOS 1.6,7

Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel? E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder.


JESUS não está proibindo as pessoas entenderem seus vaticínios até, porque se ELE compara a sua volta, seu regresso a um ladrão; do que adianta você não se preocupar, não se precaver e não ser prudente, sagaz e se preparar para essa vinda súbita? Entenda não é rapto, mas sua vinda será súbita sobre a face da Terra...



COLOSSENSES 2

Apostasia dos gnósticos: Paulo não havia dito que haveria retroatividade de poder, retroação da rua Azuza, do pentecostalismo, que o ESPÍRITO SANTO já havia descido em ‘Atos 2’, ia descer novamente e ficar descendo... Cumprimento é cumprimento, coerência é coerência!



DANIEL 9.27; 11.31; 12.11

9.27 - E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

11.31 - E braços serão colocados sobre ele, que profanarão o santuário e a fortaleza, e tirarão o sacrifício contínuo, estabelecendo abominação desoladora.

12.11 - E desde o tempo em que o sacrifício contínuo for tirado, e posta a abominação desoladora, haverá mil duzentos e noventa dias.


Abominação da Desolação: Veja que em paralelo nós temos que depois do cumprimento de toda essa coisas, desses sinais, o Evangelho do Reino será pregado quando nós sairmos do congelamento e voltarmos para as 70ª semanas do Profeta Daniel, na última semana do tratamento de Israel, vem um homem que representa a Lei, Moisés; outro que representa os profetas, Elias, esses dois vem e serão mortos...


Mas infelizmente muitos têm dito que precisa cumprir o IDE atrelado a ‘Mateus 24:14’, sendo que esse versículo está falando do Evangelho do Reino. É importante compreender que até o ‘versículo 13’, JESUS se refere a 70 d.C e a partir do ‘versículo 14’ ELE agora entra no discernimento do texto correlato de Daniel.


Antíoco Epifânio que erigiu um altar a Zeus, no altar de JEOVÁ ‘Macabeus 1.54-64’, isto aconteceu em cerca de 170 a.C, esse monarca perpetrou o que considerou atrocidades contra os judeus e contra a religião judaica, mediante a poluição do Templo de Jerusalém, ele era um “pequeno anticristo”, o espírito 666 corporificado, assim como Nero e o General Tito foram outros do MicroApocalipse, do Princípio de Dores.


Cada vez que o mal corporifica em um homem, nós temos um “pequeno anticristo” modelo...


REVELAÇÃO

Existe a possibilidade de comparação do MicroApocalipse para o MacroApocalipse de a Grande Tribulação ser de 40 anos, com um período de 7 anos que será mais crítico para Israel ou que ela seria de 40 anos (paralelo 33 d.C a 70 d.C), mas foi abreviada para 7 anos no MacroApocalipse, e abreviada para os judeus no MicroApocalipse naqueles dias de 70 d.C.


Nós não sabemos qual período exato, mas podemos e devemos discernir como discípulos prudentes e vigilantes, os tempos; é nosso dever cuidar e zelar da nossa vida, é nossa obrigação. Quem vence uma guerra? Os que se preparam, muitos vão se frustrar achando que vão ser poupados, que vão ser arrebatados e livres, sendo que na história toda da humanidade, os seu filhos, quer seja Israel ou não, sempre passaram pelo crivo da tribulação e agora passaremos pela Grande Tribulação...


Por isso o que vem por aí não é mais MicroApocalipse e sim MacroApocalipse.



Vídeos recomendados:

*UM SERÁ TOMADO E OUTRO SERÁ DEIXADO

**IDE OU INDO? OU JÁ FORAM?

***ARREBATAMENTO PARA JERUSALÉM

ARREBATAMENTO JESUÍTA DO JOIO



© 2020, by AKEL, fundador da Filosofia EX, since 2012.